Envie para um amigo



Fale com a Diretoria

Tem alguma dúvida? Precisa saber sobre alguma demanda como filiado? Quer contribuir com sugestões, ideias ou críticas?

Envie uma mensagem para a DS Ceará. Queremos ouvir você!




Reajuste da tabela reduz IR a ser pago em 2012

8, dezembro, 2011

O trabalhador com registro em carteira vai pagar menos Imposto de Renda em 2012. A tabela de cálculo do tributo será reajustada em 4,5%, elevando o limite de isenção e as demais faixas usadas pelas empresas para descontar o IR do salário de seus empregados. Com o reajuste, quem ganhar até R$ 1.637,09 por mês ficará livre da mordida do Leão. Hoje, a isenção vale para quem ganha até R$ 1.566,61.

O superintendente nacional de IR da Receita Federal, Joaquim Adir, não disse quando a nova tabela entrará em vigor. A expectativa, no entanto, é de que a revisão seja adotada a partir de janeiro, uma vez que o reajuste de 4,5% já estava previsto em lei.

A tabela será aplicada durante os meses de 2012 no cálculo do IR retido na fonte, cuja declaração será entregue à Receita em 2013. É nessa ocasião que o contribuinte saberá se terá restituição do IR recolhido ou se vai ter de pagar mais.

A atualização em 4,5% reduz o peso do IR quando são comparados salários idênticos em 2011 e 2012, mas não corrige totalmente as distorções da cobrança. O percentual de correção da tabela está abaixo da inflação de 6,5% estimada para o ano e é menor do que os reajustes salariais obtidos por várias categorias.

É melhor ter um reajuste de 4,5% do que nenhum, como já aconteceu, mas é claro que a correção fica aquém da inflação , disse o contabilista Gildo Freire de Araújo, vice-presidente do Conselho Regional de Contabilidade. Segundo ele, todas as faixas salariais levam vantagem, embora admita a existência de ganhos diferenciados.

Para o contabilista Sebastião Gonçalves do Santos, o governo impõe um aumento de imposto ao corrigir a tabela abaixo da inflação. O limite de isenção está desatualizado em 40% , afirmou.

Governo quer fim da declaração de empresa - O governo federal pretende acabar com a entrega anual da declaração de Imposto de Renda de empresas. O objetivo é desburocratizar a relação das pessoas jurídicas com a Receita Federal, uma vez que o órgão já recebe os dados fiscais empresariais por meios eletrônicos. A medida ainda está em estudo e pode ser adotada em 2013 ou 2014. 7 declarações de outros tributos de empresas podem acabar, além do Imposto de Renda

Especialista prevê economia com medida - Para o contabilista Gildo Freire de Araújo, o fim do IR de pessoa jurídica é importante. Já era tempo de extinguir a declaração. As obrigações empresariais são excessivas e as informações chegam à Receita por outros meios. O gasto que o empresário tem com isso poderá ser levado à produção , disse.